Agridoce

Rumi, translated by Oliveira Simões

Em minha alucinação
Eu vi o jardim florido do meu amado
Em minha vertigem, em minha confusão
Em minha névoa inebriante
Dançando e rodopiando feito uma girassol

Vi a mim mesma como a fonte da existência
Eu estava lá no princípio
E eu era o espírito do amor
Agora estou sóbria
Há apenas a ressaca
E a memória do amor
E apenas a tristeza

Anseio por felicidade
Imploro ajuda
Quero misericórdia
E o meu amor diz:

Olha para mim e me ouve
Porque estou aqui
Apenas para isso

Sou tua lua e teu luar também
Sou teu jardim florido e tua água também
Vim de tão longe, ansioso por ti
Sem xale nem sapatos

Quero te ver sorrir
Matar teus anseios
Quero te amar
E te alimentar

Oh, doce amargura
Vou te aliviar e te curar
Trazer-te rosas
Eu também estive coberto de espinhos